Redirecionamento

javascript:void(0)

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Após visita à Festa da Uva, ministro Florence fala sobre Rede Brasil Rural para produtores

O ministro do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence, participou nesta quinta-feira (16) da abertura oficial da 29ª edição da Festa da Uva, em Caxias do Sul (RS), acompanhando a comitiva da presidenta Dilma Rousseff. “Foi uma agenda muito positiva. A presidenta fez anúncios estratégicos para o setor da vitivinicultura, reforçando o apoio do governo federal para o incremento desse importante segmento produtivo para o desenvolvimento do Rio Grande do Sul”, afirmou Florence, referindo-se ao anúncio, feito pela presidenta, do preço mínimo estabelecido para a uva. 

Após visita à Festa da Uva, ministro Florence fala sobre Rede Brasil Rural para produtoresDilma Rousseff confirmou o reajuste de 9,6% — reposição da inflação do ano (6,5%) mais ganho real de 3,1% — no preço mínimo da uva da safra 2011/2012, que passa de R$ 0,52 para R$, 0,57 por quilo, no período de 10 de janeiro deste ano a 9 de janeiro de 2013, no âmbito do Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar (PGPAF), nas regiões Sul, Sudeste e Nordeste. 

Na sexta (17), o ministro Afonso Florence permanece em Caxias do Sul para apresentar a Rede Brasil Rural (RBR) aos agricultores da serra gaúcha. No auditório do bloco A da Universidade de Caxias do Sul, Florence falará para representantes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, de cooperativas e associações de produtores sobre a ferramenta lançada pelo MDA para aproximar produtores dos fornecedores e consumidores finais. A Rede Brasil Rural tem como objetivos organizar e fortalecer a cadeia produtiva da agricultura familiar, beneficiando seus participantes. A ferramenta estará disponível para os usuários a partir do dia 6 de março. 

Pouco mais de dois meses após ter sido lançada oficialmente em Porto Alegre, a Rede já conta com parcerias relevantes no Rio Grande do Sul, como o banco público do estado — Banrisul — e a Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs). 

Após a apresentação da Rede Brasil Rural, o ministro participará de um almoço na propriedade Colina dos Vinhedos, uma cantina colonial típica da agricultura familiar, localizada na comunidade Nossa Senhora da Saúde, interior do município. Florence visitará os parreirais, conhecendo a dinâmica da produção. Florence se reunirá, ainda, com lideranças de produtores de uva e vinho, na Linha Jacinto, no município vizinho de Farroupilha.

Uva

O reajuste no preço garantidor da uva, definido este mês pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), beneficiará 6,3 mil contratos financiados pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) do MDA, dos quais 4,2 mil (65%) são do Rio Grande do Sul.

Mas, para ter direito ao reajuste no preço mínimo da uva industrial (Isabel), os viticultores devem caprichar na qualidade de sua produção, entregando uma uva igual ou acima de 15 Graus Babo. A graduação refere-se à quantidade de açúcar existente em 100g de mosto, o caldo ou suco obtido da uva após ser espremida, destinado à elaboração de diversos tipos de vinhos. Se o número for inferior a 13 Graus Babo, não haverá reajuste no preço da uva.

Na avaliação do governo, a precondição para a autorização do aumento poderá estimular os produtores a melhorar a qualidade das plantações, proporcionando uvas, vinhos e sucos mais refinados e de maior valor. Da produção total de uvas do país, mais da metade vem do Rio Grande do Sul. Em 2011, segundo dados do IBGE, da produção nacional de 1,4 milhão de toneladas, aproximadamente 830 milhões de toneladas (56,7%) saíram das lavouras gaúchas. Para 2012, as previsões são um pouco menores: produção de 1,388 milhão de toneladas, com participação de 775 milhões de toneladas (55,8%) do Rio Grande do Sul.

Rede Brasil Rural

A Rede Brasil Rural (RBR) é a soma dos esforços de produtores, indústrias, agentes de logística e setor público para dar mais eficiência à cadeia produtiva da agricultura familiar. Por meio da Rede, os agricultores familiares compram seus insumos e vendem seus produtos. 

O site da RBR, que pode ser acessado pelo portal do MDA, exige o cadastramento de cooperativas de agricultores familiares. A partir do momento que fazem parte da Rede, eles podem comprar, juntos, insumos como sementes, máquinas e equipamentos, reduzindo o custo de seu produto final. O cadastro no site da RBR — que pode ser acessado pelo portal do MDA — para produtores, fornecedores e outros agentes envolvidos na cadeia produtiva da agricultura familiar - pode ser feito até sábado, 18 de fevereiro. 

“A rede não é apenas uma ferramenta eletrônica, é também uma estratégia para o fortalecimento da agricultura familiar no Brasil”, explica o assessor especial do Ministério do Desenvolvimento Agrário, César Oliveira. Os demais usuários podem se cadastrar a partir do dia 19 de fevereiro.

Ações do MDA

A Secretaria de Desenvolvimento Territorial (SDT), vinculada ao MDA, prepara-se para repassar à Federação das Cooperativas Vinícolas do Estado do Rio Grande do Sul (Fecovinho), em Bento Gonçalves, cerca de R$ 1 milhão destinados ao desenvolvimento de estudos, projetos industriais e de gestão modelo para a construção de uma unidade industrial, com capacidade de processamento de até 30 mil toneladas de uva por ano. 

O objetivo da iniciativa é agregar o que existe de mais moderno em gestão e processos, visando uma remodelação das práticas cooperativas e de mercado. Visa, ainda, uma redefinição mercadológica que primará pela substituição na produção e elaboração de vinhos comuns por suco integral e produtos de maior valor agregado e com maior potencial de crescimento de mercados. 

Ao fim do contrato, é esperado o atendimento de 800 famílias de agricultores familiares da Cooperativa Vinícola Nova Aliança, fruto da união de cinco empreendimentos: Cooperativa Vinícola Linha Jacinto (de Farroupilha), Cooperativa Vinícola Santo Antônio e Cooperativa Vinícola São Pedro (ambas de Flores da Cunha), Cooperativa Vinícola São Vitor e Cooperativa Vitivinícola Aliança (ambas de Caxias do Sul). 

O MDA também realizou, no Rio Grande do Sul, três convênios de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) com o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) e a Fecovinho em um valor total superior a R$ 1 milhão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário